Copyright!

Olá amigo blogueiro!

Se quiser usar meus textos em seus blogs é necessário autorização prévia, já que possuem direitos autorais de copyright!

Se necessita de conteúdo em seu blog e necessita que alguém redija para você me contrate! Eu não sou careira!
abraços!

Denuncie! Plágio é crime:

https://www.espacoblog.com/2013/07/como-denunciar-plagio-ao-google.html

domingo, 6 de abril de 2014

A casa de verão dos Czares (Tzarkoye Selo) e o caminho até lá!


Tudo começou com um terreno dado de presente por Pedro I, O Grande (1682-1725), a sua esposa Catarina I (1684-1727) 

Ali nasceu o complexo dos czares, composto além de vários anexos, dois grandes palácios (o de Alexandre e o de Catarina).

Tzarkoye Selo!


Pedro foi o primeiro da dinastia dos Romanov a viver no local. Ele foi o grande responsável pela construção de São Petersburgo.

Como em todas as histórias envolvendo reis, rainhas, imperadores, a vida dos czares também é digna de um longa-metragem. Somente sobre Catarina II eu já encontrei ao menos 4, além de vários documentários. 

Pedro era casado e já tinha um filho quando quando conheceu Catarina, uma camponesa que se tornou sua amante. Tiveram  9 filhos e apenas 2 meninas chegaram a idade adulta, Ana e Elizabeth.








Pois bem, quem transformou Tzarkoye Selo (vila dos czares em russo) em uma opulência absoluta, na verdade, foi a segunda filha do casal, Elizabeth I (1709-1762) .O apelido dela por aqui é "a gastadeira", por conta de tudo o que se pode ver e não tocar nestes palácios. Dizem que 100 quilos de ouro foram usados somente para adornar o exterior do palácio. Palácio de verão! Sim, porque o de inverno fica bem no centro de St. Petersbourg e é um dos maiores museus do mundo, o Hermitage

Elizabeth, a gastadeira

Bem, Elizabeth subiu ao poder, graças a um golpe de estado. Na verdade, é o seguinte:
Depois que Pedro I, O grande morreu, sua esposa tomou seu lugar morrendo 2 anos depois. Desta vez quem a sucede é o neto de Pedro, filho de seu filho do primeiro casamento (lembra? Catarina I veio depois). Assim Pedro II (1715-1730) reina por poucos anos, assim que ele se casa, morre no dia seguinte de varíola. (!!). 

A sobrinha de Pedro I, O Grande, então é coroada como Ana I (1693-1740). Ela adota seu sobrinho neto, recém-nascido, Ivan VI (1740-1764) para ser seu sucessor. Apesar de ser ainda um bebê, foi coroado Czar, porém, um anos depois, sua parente Elizabeth I (filha de Pedro, O Grande), com a ajuda de muitos que a queriam como sucessora, sobe ao poder e manda prender o bebê que passou sua vida encarcerado!! Horrível isso!
Ivan VI - o infeliz (apelido dado por mim)

Elizabeth I, a gastadeira, não teve filhos, trouxe então o seu sobrinho Pedro (podia ter mandado buscar o que estava preso, né?) para educá-lo a ser seu sucessor e negociou uma esposa vinda da Alemanha, a princesa Sophia Frederica, mais conhecida como Catarina II (1729-1796), que dizem, ter ela mesmo, conspirado contra o marido, quando subiu ao trono, tendo Pedro III (1728-1762) permanecido por muito pouco tempo no poder (6 meses). No dia seguinte ao que ele foi deposto, morreu assassinado. Não se sabe se Catarina estava envolvida também na morte do marido, mas quem o matou era irmão do amante dela. (??...). 

Há muito o que dizer e contar de Catarina II, A Grande e seus 32 anos de reinado absoluto. Seu esforço em merecer a coroa, seus estudos, sua amizade com Voltaire e Diderot, seus amantes, a fofoca que ela mesmo plantou de que Paulo I não era filho de seu marido e sua devoção pelo seu neto Alexandre I, (outro palácio do complexo Tzarkoye Selo, o palácio de Alexandre, foi um presente de Catarina a seu neto predileto),mas voltaremos a falar dela, quando falarmos de suas joias que se encontram o Kremlin, principalmente sua coroa e o diamante Orloff de seu cetro.




Catarina II, a Grande
Apesar do complexo ter ficado conhecido com o lar de Catarina I (mãe de Elizabeth I), foi Catarina II, A Grande, quem mais usufruiu do complexo, deitou e rolou pelos corredores do palácio. 

Além deste palácio de verão, Catarina II também vivia no Hermitage, seu palácio de inverno, o que hoje pode ser considerado o maior museu do mundo. 

De Pedro I até o último Czar da Rússia, Nicolau II, toda a dinastia Romanov viveu em Tzarkoye Selo. Foi daqui, a 25 km de São Petersburgo que a família de Nicolau II  saiu para o exílio, prisão e assassinato durante a Revolução Russa. Ele vivia no Palácio de Alexandre. 



Enquanto tudo isto, alguém, que deveria ser o legítimo herdeiro e que inclusive havia sido coroado com meses após seu nascimento, passou sua vida inteira (23 anos) aprisionado. O verdadeiro Czar era Ivan VI. Catarina vivia preocupada com o legítimo herdeiro e dava sempre ordens expressas para vigiar "o sujeito" e quando descobriram onde estava preso e sabendo que planejavam libertá-lo, mandou matá-lo. Que vida teve este rapaz!! Não me conformo!


Com a morte de Catarina II, seu filho, a quem ela não dava muita bola, Paulo I subiu ao trono, mas não por muito tempo. Foi assassinado em seus aposentos! :(

crédito: Mi Cardoso

Enfim, de Paulo I (1754-1801), o poder passou ao seu filho mais velho Alexandre I (1777-1825), muito querido pelos russos por ter colocado Napoleão para fora da Rússia (quem leu Guerra e Paz de Tolstói?). Seu irmão o substitui com o nome de Nicolau I (1796-1855), sucedido por seu filho Alexandre II (1818-1881), também querido de todos, foi assassinado e a igreja do Sangue Derramado, erguida em sua homenagem. Ele acabou com o a lei da servidão, deixando seus súditos agradecidos.

Alexandre II foi sucedido por seu filho Alexandre III (1845-1894), que restabeleceu as relações com a França sendo que uma das mais lindas pontes de Paris foi batizada com o seu nome. Alexandre é o pai do último dos czares, Nicolau II (1868-1918). Confuso? Deixa pra lá então...rsrsrs

Se quiser detalhes de cada um deles que viveram por aqui acessem este link:


Então vamos visitar a casa que foi dos czares durante 200 anos! Um complexo de 300 hectares: 

Aqui não se tira o sapato, mas tem que envolvê-lo com estas simpáticas pantufas! 


Este é o motivo para cobrir os sapatos!




crédito: Mi Cardoso 
Mi Cardoso



Mi Cardoso
Mi Cardoso
Mi Cardoso
Esta é a sala âmbar, na verdade sua réplica. Um mistério ronda o sumiço da matéria prima desta sala
que foi toda detalhada em pedra âmbar e que desapareceu.

O sumiço da sala é um dos mais intrigantes mistérios da Segunda Guerra. Trata-se de um presente de Frederico I, rei da Prússia para Pedro, o Grande em 1717 composta de 55 metros quadrados de âmbar e pedras preciosas.

O valor estimado é de US$ 250 milhões de dólares. Dizem que quando os nazistas invadiram em 1941, a sala foi saqueada e levada para a Alemanha. Nos últimos 60 anos tentou-se encontrar o destino da Sala, sem sucesso.

Assim,  em 1979 ela começou a ser reconstruída segundo imagens antigas da original utilizando cerca de 5 toneladas de âmbar. A sala ficou pronta em 2003, mas até hoje existem pistas, conspirações e caçadores de tesouros ainda buscando o que seria considerado a oitava maravilha do mundo. Na época o âmbar valia seis vezes mais que o ouro.

Simplesmente, o teto!!




Durante a guerra, não somente a sala âmbar, mas todo o complexo sofreu grandes saques e destruição. A restauração teve início a partir de 1950  e até hoje restauradores, arquitetos, pintores continuam o trabalho.  


Louça de Elizabeth


O hall principal tem 1.000 metros quadrados de parquet, afrescos e ornamentos. Utilizado para bailes.




Para levantar dinheiro para as constantes restaurações, shows são praticados neste salão, tais como Elton John, por exemplo!


Esta peça de louça holandesa é a calefação do ambiente



Só para terminar as história dos Czares que viveram aqui, o último deles Nicolau II, que foi assassinado com toda a sua família durante a revolução russa, possui também um mistério. O mistério é a história de Anastásia. Dizem que os corpos foram encontrados numa vala, mas que faltava o de uma filha de 17 anos, Anastácia e do filho mais novo. O mistério permaneceu por décadas e muitas mulheres se apresentaram como a legítima menina que se salvou. 

A última mulher que se apresentou como sendo a filha do Czar foi Anna Anderson,  mas que depois de vários testes de DNA não foi reconhecida.

Somente em 2008,  foi encontrado o corpo do que seria de uma menina e com DNA dos Romanov e foi então levada para ser colocada junto à sua família na - Catedral São Pedro e São Paulo.  

Toda a família assassinada foi canonizada pela Igreja Ortodoxa Russa e um dos maiores mistérios do seculo XX permanece somente no desenho animado da Fox - Anastásia!!

Este nome, Anastásia, foi dado em homenagem a primeira esposa de Ivan,O Terrível (Ivan IV). Anastásia era já da família Romanov apesar de ser a dinastia da família de Ivan que reinava a época. Ela também foi, oficialmente, a primeira czarina da Rússia!

Já ia me esquecendo do Rasputin....rsrsrs...deixemos para outro post!!   






Os dois palácios



Aqui é possível ver o Palácio de Alexandre em estilo clássico em primeiro plano e o de Catarina ao fundo em estilo rococó
Catarina II


Look do dia: Combinando com a fachada rococó!


Aqui você poderá ver um vídeo do local rico em detalhes:




Contrastes que não são apenas encontrados no Brasil!


No caminho para a vila dos czares passamos por um bairro mais popular que conserva os traços soviéticos em um contraste de construções assustador entre a opulência e a miséria. São imagens muito fortes!!



















































Vamos conhecer o Palácio de Inverno, então?
Museu Hermitage

Saiba mais sobre Saint Petersburg:
O Sol da Meia-Noite

A igreja do Sangue Derramado

Estas visitas merecem um guia para dar informações e se você estiver interessado, escreva agora mesmo para o Vasiliy que tem uma agência na Rússia e fala português e ainda dá 5% de desconto para leitores deste blog:  office@russian-fairytale.com

Você gostou desse artigo?

Inscreva-se e receba notícias, dicas, promoções e muito mais!

Cynthia Camargo é publicitária, agente de viagens, agente internacional e jornalista. Coordena viagens de arte, gastronômicas, de luxo e de incentivo pelo o mundo! Especializada no destino França, é autora do guia Paris Legal, editado pela Best Seller. Trabalha com o turismo de conteúdo há 20 anos e recebeu o prêmio Mulher Influente. Autora do blog de viagens SendoCy, conta suas experiências pelo mundo com dicas e muito humor! Acesse, leia e participe, se inscreva e conte suas histórias! Afinal, todo mundo tem uma história de viagem para contar! Google +