sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Novo Mundo - A casa de Dom Pedro I, Imperador do Brasil


Sim, eu sei que há muita coisa para ver e fazer em Lisboa, mas recomendo esta visita que possui uma ligação afetiva entre o velho e o novo mundo: Portugal e Brasil:


Palácio de Quéluz é a casa de onde veio nosso primeiro imperador e onde ele terminou seus dias. Tudo muito bem preservado, cuidado e conservado. Emocionante entrar no palácio de D. Pedro I. Mais ainda entrar no aposento onde nasceu e morreu. Uma parte de nossa história.


 Com a novela das 6, exibida pela Rede Globo, Novo Mundo, que entremeia ficção à história e, naturalmente, nos remete à curiosidade e desejo de saber um pouco mais sobre a vida de nosso Príncipe, Imperador e Rei de Portugal, Pedro IV.

Quéluz faz parte do conselho de Sintra, distrito de Lisboa. Construído em 1747, e desde 1908, pertence ao estado. Está a 15 km de Lisboa.

O apelido deste palácio é "Versalhes Português".















      Palácio do século XVII, é um dos exemplos mais notáveis de Portugal. Era a residência de verão real, mas tornou-se Paço Real em pouco tempo.

    D. Maria I vivia encarcerada no palácio, diante de sua loucura, desde a morte de seu marido.

    D. João VI, também habitou o palácio com sua esposa, Carlota Joaquina, desde 1794, até fugirem das tropas de Napoleão para o novo mundo, Brasil, em 1807.

    Dom Pedro I nasce no palácio em 1798.

    Carlota Joaquina, mãe de Dom Pedro, volta a viver no palácio, após regressar do Brasil, assim como o próprio D. Pedro I, em 1831, quando abdicou ao trono brasileiro, em favor do filho, Dom Pedro II.

     Sabe-se que D. Pedro retornou à Portugal para brigar pelo trono. Subiu ao trono de Portugal, como Pedro IV, mas abdicou em favor de sua filha, Maria II. Seu irmão, Dom Miguel, todavia, toma o trono da sobrinha. Assim, Dom Pedro I retorna a Portugal para reconquistar o trono de sua filha. Morreu, em 1834, nos aposentos onde nasceu, chamado de D. Quixote.

    O palácio foi cedido ao estado, pelo Rei Manuel II (tataraneto de D. Pedro I), em 1908, e tornou-se Monumento Nacional, em 1910.

Em 1957, passa a ser residência oficial de chefes de estado estrangeiros, em visita ao país e, desde 2013, pertence a Rede de Residências Reais Europeias.

Não tem, porém, a mesma majestade de Versalhes e nem de longe a exuberância de todos os palácios que conhecemos em St. Petersbourg, mas há algo nele que transcende a contemplação, muito mais do que qualquer outro palácio. Claro, talvez por conta da ligação que todo brasileiro tem com sua história.

Há, sim, algo nele que ofusca todos os outros!


      Aqui viveram a famosa Carlota Joaquina, além da rainha "louca", D. Maria I e o nosso primeiro e único rei, D. João VI!!

                                                     foto: palácio de Quéluz - Aposento D. Quixote

    Neste aposento nasceu e morreu D. Pedro I, Imperador do novo mundo, Brasil, conhecido em Portugal como Rei Pedro IV .
  






                        


Sala do trono
Carlota Joaquina


 Não é lindo?? 

Para fazer o passeio, hospede-se em Lisboa no Hotel Altis Avenida (um dos melhores custos/benefício da cidade)

    Você gostou desse artigo?

    Inscreva-se e receba notícias, dicas, promoções e muito mais!

    Cynthia Camargo é publicitária, agente de viagens, agente internacional e jornalista. Coordena viagens de arte, gastronômicas, de luxo e de incentivo pelo o mundo! Especializada no destino França, é autora do guia Paris Legal, editado pela Best Seller. Trabalha com o turismo de conteúdo há 20 anos e recebeu o prêmio Mulher Influente. Autora do blog de viagens SendoCy, conta suas experiências pelo mundo com dicas e muito humor! Acesse, leia e participe, se inscreva e conte suas histórias! Afinal, todo mundo tem uma história de viagem para contar! Google +