segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Dica Furada parte II

Avisos sobre documentos e exigências para a entrada na França – Parte I

Tomei a liberdade de fazer este post porque vejo muitos palpites infundados e isto pode acabar prejudicando a viagem de uma pessoa e entendo que a maioria das pessoas querem ajudar, aprimorar, facilitar, inspirar, agregar, apoiar, informar, viabilizar, indicar o melhor.

Quando uma pessoa pede dicas de restaurantes e hotéis, bem como serviços, cada um vai contar de sua experiência, o que não é uma regra, apenas a vivência pessoal de cada um. Isto não significa que a experiência pessoal torne-se igual para todos, até porque temos gostos e temperamentos diferentes.
Por outro lado, alguns membros pedem informações oficiais sobre a viagem como documentos, ingressos, Polícia Federal, vacinas, exigências de todo tipo. Estas informações são delicadas de passar, se você não tem certeza do que está indicando porque corre o risco de prejudicar alguém ou induzir ao erro, ainda que não tenha sido de forma intencional e eu tenho certeza de que todos os membros estão aqui para ajudar os outros ao acerto e nunca ao prejuízo.


1 – VALIDADE DO PASSAPORTE: Se uma pessoa está com um passaporte com prazo de validade de 6 meses, não há necessidade de renovação, ainda que na sua opinião seria melhor. Por quê? Porque ela está com tudo certo e se decidir renovar agora, do jeito que as coisas acontecem neste país e de repente a policia não entrega o novo passaporte dentro do prazo, entra em greve, acaba o papel ou qualquer outra coisa, o membro que estava com tudo ok, passa a ter um problema sem a menor necessidade.
O prazo de validade do passaporte na FRANÇA, é de 3 meses, a partir da data do retorno ao Brasil!! Isto pode mudar? Pode. Por isto é necessário consultar, também, órgãos oficiais que a Regina posta aqui o tempo todo.

Adquira o livro #paris vivências agora mesmo e fique por dentro de tudo o que precisa!

2 - VACINA CONTRA FEBRE AMARELA: até o presente momento, nós não somos transmissores da doença, e sim vítimas dela. Países que exigem o atestado internacional de vacina são aqueles onde há presença de Febre Amarela, ou seja, áreas de risco como o Brasil. No caso, são os franceses que devem tomar vacina para virem ao Brasil e não ao contrário, porque o mosquito que pica e passa o vírus vive no Brasil e não na França. Quem já embarcou para a Europa já deve ter percebido que os comissários passam um spray antes da decolagem com todos os passageiros a bordo. Este procedimento é para matar eventuais ovos de mosquito quem podem estar presos em nossa bagagem de mão ou vestimentas, justamente para garantir que o mosquito não entre em países europeus. A vacina é para nos proteger quando em áreas de risco. O que, até o momento, não é o caso da França, portanto, o país não exige atestado de vacina contra Febre Amarela. Isto pode mudar? Pode. Por isto é necessário consultar órgãos oficiais, sempre!

3 – SEGURO VIAGEM: vez ou outra leio alguém dizendo que não é necessário adquirir um seguro viagem, que isto é lorota de agente de viagens para ganhar dinheiro ou que a pessoa foi 200 vezes a Paris e nunca lhe pediram o voucher do seguro.  Gente, nunca fui parada na rua por um policial pedindo para ver minha carta de motorista. Nem por isto ela deixa de ser obrigatória. O seguro viagem é exigido por lei. Ponto. Ainda que não fosse é uma proteção, conforto e segurança para o próprio passageiro que pode se acidentar ou ter um mal súbito e precisar de hospitalização.
Concluindo, não dê palpite ou informações que você desconhece ou que você simplesmente “acha”, porque está influenciando o sonho alheio.
Para quem pede informações, tudo o que for relativo a leis e regras consulte o consulado ou os links oficiais que são postados aqui de tempos em tempos e, sobretudo consulte um agente de viagens, caso tenha dúvidas. É grátis.


Continua....

Para saber mais e tudo sobre sua viagem à França, clique aqui!

Você gostou desse artigo?

Inscreva-se e receba notícias, dicas, promoções e muito mais!