segunda-feira, 26 de maio de 2014

Sozinha pegando o trem - Passo a passo!



Uma mulher viajando sozinha não é um bicho de sete cabeças. Para quem busca novas experiências, aliás, nunca foi. E o bacana é que isto tem crescido ao longo dos anos.

Ainda conheço muita gente que acha "feio", que "pega mal" e que pode provocar pessoas mal intencionadas e que é uma forma de se expor ao perigo desnecessariamente. Muitos ainda tem aquela visão machista e sim, ainda existe o preconceito.

Mas deixar de ter uma experiência, deixar de viver em nome do que os outros vão pensar e dizer, não vale a pena, certo? Muito menos deixar de ir e vir porque não tem companhia. Este último quesito eu simplesmente não aceito.


O medo faz parte mas como dizem por aí, se der medo, vai com medo mesmo! Mas deixar de viajar pelo simples fato de que não tem com quem compartilhar a viagem eu até penso o contrário. Estando só você tem a capacidade muito maior de interagir com o ambiente estando entregue e imerso 100%. Acompanhado, jamais!

Eu sou uma mulher e sei de nossos medos, a domesticação, submissão, intimidação a que fomos expostas e porque não dizer, torturadas.

Se quiser o carrinho tem que colocar uma moedinha para soltar um do outro.
Sabemos que isto existe até os dias de hoje e que mesmo nos atrevendo a romper estas imposições, aquele sufoco ainda nos persegue. Vem junto na bolsa, na alma, no espírito como se tivéssemos sido marcadas a ferro e fogo.  Meu marido diz que eu exagero, já que é um homem liberal, avesso a rótulos, estereótipos...Mas, é homem né? Por mais que tenha sempre me deixado livre para "ser", nunca sentiu e nunca saberá na própria carne o que é ser uma mulher.

A boa nova é que podemos levar na bagagem também, não somente este fardo que a sociedade nos enfiou goela abaixo. Há ainda o espaço intocado, guardado, secreto, nosso compartimento trancado a sete chaves, o nosso instinto selvagem. Não há o que temer sobre ele. Ele é equilibrado com doses  da nossa sombra, portanto, é questão de dosar as medidas de seu instinto com o ambiente hostil que nos cerca.

Neste caso, eu indico a leitura do livro "Mulheres que correm com Lobos", da psicanalista americana Clarissa Pinkola Estés.

Estés mostra como a natureza instintiva da mulher foi sendo domesticada ao longo dos tempos, num processo que punia todas aquelas que se rebelavam. Segundo a analista, a exemplo das florestas virgens e dos animais silvestres, os instintos foram devastados e os ciclos naturais femininos transformados à força em ritmos artificiais para agradar aos outros. Mas sua energia vital, segundo ela, pode ser restaurada por escavações "psíquico-arqueológicas" nas ruínas do mundo subterrâneo. Até o ponto em que, emergindo das grossas camadas de condicionamento cultural, apareça a corajosa loba que vive em cada mulher."
(fonte: editora Rocco)

Bem, uma vez passado o primeiro obstáculo da língua alheia (literalmente), ainda assim, dá aquele friozinho na barriga com a língua alheia (referindo-se ao idioma)? Bobagem. Quem nunca brincou de mimica na vida?

Então vamos ilustrar um pequeno trecho desvendando este bicho de sete cabeças...

Vamos ilustrar com a Europa onde a moral é um sujeito particular de cada um e não um estado coletivo de sociedade...Sim, a grande maioria das mulheres (graças a Deus), viajam tranquilamente sozinhas.

Em minha última viagem a Paris, decidi passar um dia em Londres.

Passo 1 - Compra do bilhete


O trem é mais prático, uma vez que os aeroportos de ambas as capitais se localizam nos subúrbios e a estações em regiões centrais. Além disto, você embarca com a sua mala, pulando uma etapa da viagem que é o despacho e recuperação da bagagem, certo? Mas acima de tudo, viajar de trem é um charme!!
Não eu não paguei este valor, isto é apenas uma simulação

Entrei pelo meu computador, em São Paulo, no site do Eurostar, aquele trem que atravessa o Canal da Mancha e lhe leva de um país a outro em 2 horas e 30 minutos a quase 350 km por hora.

No site você escolhe os melhores preços, horários, tipos de bilhete, classe, assento e se quer imprimir o bilhete em casa ou retirar na estação (imprima em casa, minha opinião)

Aqui estão os vários tipos de bilhetes e preços


Muito bem, passo 1 concluído digitando o número de seu cartão internacional

Passo 2 - Embarque



Uma vez em Paris, a estação de onde o trem parte é a Gare du Nord. Veja bem, em toda cidade grande há os batedores de carteira, os ciganos rogando pragas se não lhe der moedas, desavisados, bêbados, drogados e gente como você (a grande maioria). Portanto,  o mesmo cuidado que você tem todos os dias, serve ainda mais quando se está viajando sozinha. 

O Thalys é outro trem que tem como destino Amsterdã e Bruxelas, deixemos ele para a próxima aventura! 

Em seu tíquete há o número do trilho (terminal) onde está o seu trem, o número do vagão e o número de seu assento, bem como o dia e hora que parte o seu trem.

Junto ao bilhete vem o código de barras para registrar-se na hora do check in. Basta colocar este código próximo ao leitor e as portas se abrem.


Embarque dia 29/04 às 7:43 no trem 9009, da estação Paris Gare du Nord para a estação Londres St-Pancras com chegada às 9:00 (há diferença de fuso entre Paris e Londres). Classe econômica - vagão 18 - assento 27. Em seguida vem o número de seu bilhete, preço que pagou, etc.
O número dos vagões está marcado no chão em inglês e em francês, bem como na porta de cada vagão.
Chegue no mínimo 1 hora antes do embarque, já que é um embarque internacional você terá que sair da França, entrar na Inglaterra e passar pelo detetor de metais...deste processo não há como escapar, portanto cheque seu passaporte. 

A polícia inglesa irá lhe perguntar:
- Está viajando sozinha? Não, não é uma cantada, calma! Ele também não está te julgando...
- Quanto tempo vai ficar em Londres?
- Posso ver sua passagem de volta?
- Onde vai ficar em Londres?
- Por que vai a Londres?

A polícia francesa irá lhe perguntar....Provavelmente NADA!

O embarque fica no primeiro andar. Logo na entrada principal da estação há um elevador...

Na porta de cada vagão tem o número dele e o destino

Quando for viajar de trem, lembre-se que é você quem vai carregar a sua bagagem, portanto, praticidade é o segredo, ou seja, uma mala de rodinhas está de bom tamanho. Sim, há carrinhos de bagagem, mas, na grande maioria das vezes, já estão sendo utilizados. Mesmo assim, ao chegar em seu vagão, você terá que colocar a sua bagagem dentro do trem sozinha. Sempre há alguém gentil disposto a ajudar (nem só de gente mal intencionada é feita uma estação), porém, não é sempre uma boa ideia ficar contando com a sorte e o melhor é não abusar, nem dela, nem de sua coluna, nem...concentre-se em seus limites físicos, carregue apenas o que for essencial.

Bem, uma vez em seu lugar, saiba que se em seu bilhete o horário do trem diz algo como partida às 18:02, isto quer dizer que às 18:01 as portas do trem serão fechadas e às 18:02, o trem começa a se movimentar...Não existe a menor chance de isto não acontecer...

3 - No Trem


Eu indico escolher um assento na janela para observar a paisagem, vilarejos, plantações...é sempre bom olhar para fora!

Não leve lanchinho porque ir até o carro restaurante para tomar um cafezinho faz parte da experiência enquanto dá uma xeretada nas caras e bocas de quem está a bordo. Adoro observar as pessoas "sendo"... "Não é por nada que olho: é que gosto de ver as pessoas Sendo" - Fernando Pessoa


Eurostar

Eurostar

Num piscar de olhos, depois do lanchinho, paisagens, revista de bordo e cochilo, chegamos. Se for cochilar, please, use sua bolsa de travesseiro, lembre-se que suas coisas estão lá dentro e que um trem internacional tem gente bacana, oportunista, psicopatas, indiferentes, esquizofrênicas...Faz parte, certo? E é justamente isto que enriquece o caminho...e o exercício da atenção se faz sempre presente em qualquer sentido


4 - Desembarque




A estação em que o Eurostar chega em Londres é o St. Pancras. Muito mais cheio de vida do que a estação Gare du Nord de Paris é gostoso dar uma volta neste shopping funcional... Placas em inglês e francês indicam a saída, estações do metrô, lojas, toaletes, ponto de informação, câmbio (melhor já ir com as libras esterlinas - não, o euro não é aceito em Londres, não insista!). E vice-versa.



Ao pegar o metrô, tanto em Londres quanto em Paris, continua a regra da atenção, verifique perto de quem você vai ficar, onde vai sentar, se é melhor sentar ou ficar em pé...e tem mais: No embarque e desembarque imite os locais. Sempre tente observar um local e agir como se fosse um deles...é mais fácil passar despercebida e mais sossegada no final das contas. Lembre-se que a observação é a chave de tudo.

Estação inglesa St. Pancras

Para voltar a estação, faça contas. Veja no mapa onde estará, separe duas horas ou mais para a sua volta a estação, filas, polícias federais, saída da Grã Bretanha, entrada na França, detetor de metais, etc, etc...O ritual é o mesmo, olhar o tíquete onde está marcado o terminal de seu trem, o número de seu trem, número do vagão e número do assento.

O embarque é no térreo mesmo! Embarque, lanchinho no carro restaurante, paisagem, cochilo...

Pronto!! Você viajou sozinha! Você é a sua melhor companhia, sempre!

Cuidados básicos que ouvimos de nossos pais servem sempre:
- Evite contato visual com estranhos
- Leve o casaco
- Distribua o dinheiro, não o deixe em um lugar somente
- Preste atenção ao seu passaporte, no final das contas é o seu único "bem".
- Imite os locais
- Tenha um ar "blasée", tipo viajo toda hora sozinha...que virou um tédio!
- Não carregue na maquiagem
- Prenda o cabelo
- Viaje de jeans e tênis de preferência
- Respeite os horários
- Planeje sua viagem
- Se não falar o idioma local, estude umas palavrinhas antes
- Tenha sempre um mapa do destino.
- Observe, atenção, observe, atenção! No bom sentido sempre, sem neurose! Afinal, não é um teste de sobrevivência e sim uma gostosa experiência!

- Siga o seu instinto, sempre!

Se animou? Vá sim! Eu te ajudo, se você quiser!!   






Se quiser saber como foi o meu dia em Londres clique aqui 


Você gostou desse artigo?

Inscreva-se e receba notícias, dicas, promoções e muito mais!

Cynthia Camargo é publicitária, agente de viagens, agente internacional e jornalista. Coordena viagens de arte, gastronômicas, de luxo e de incentivo pelo o mundo! Especializada no destino França, é autora do guia Paris Legal, editado pela Best Seller. Trabalha com o turismo de conteúdo há 20 anos e recebeu o prêmio Mulher Influente. Autora do blog de viagens SendoCy, conta suas experiências pelo mundo com dicas e muito humor! Acesse, leia e participe, se inscreva e conte suas histórias! Afinal, todo mundo tem uma história de viagem para contar! Google +