sexta-feira, 13 de março de 2015

As Praças reais de Paris

Paris tem centenas de praças. Cinco delas são reais, isto é, foram construídas por reis.

O que diferencia as praças reais das outras é a forma geométrica perfeita, além de estátuas de reis e imperadores na parte central de cada uma. Se não puder ir a todas sugiro a Place de La Concorde.


Place des Vosges
Antiga Place Royale e primeira praça urbana da França, construída no reinado de Henrique IV, em 1612. Possui a estátua do rei Luís XIII.

Considerada uma das mais belas do mundo, tem a forma de um quadrado e conta com 36 casas de tijolos aparentes e telhados de ardósia idênticas, divididas igualmente entre os lados do quadrado. Duas delas, porém são um pouco mais altas do que as outras representando o rei e a rainha.

Em suas arcadas milimetricamente similares são oferecidos alguns excelentes restaurantes, hotéis, casas de chá, lojas, concertos dos mais variados por músicos de rua, além da visita a casa de Victor Hugo que morava por lá.

tourisme-en-france.com
Ao centro da Praça há um excelente jardim para aqueles momentos de ócio com quatro fontes e jardins à francesa

A Place des Vosges é mundialmente conhecida como um dos endereços preferidos para a moradia de políticos e artistas.

👀 O dia mais animado para visitá-la é o domingo.

Metrô: Saint- Paul (linha 1)

Place des Victoires
Praça circular, construída em 1685, para abrigar a estátua de Luis XIV.

O nome se dá pela vitória da Batalha de Nimègu e nela se encontra a sede do Banque de France, um palácio que vale a pena admirar. Construído em 1640 é a sede do banco, desde 1811.



👀 Em seu subsolo se encontra um bunker de 11 mil m², apelidado de “Subterrâneo”. Ali se encontra a reserva em ouro da França, algo em torno de 2.435 toneladas.

Metrô: Bourse – linha 3

Place Dauphine
Manu Cornet


Construída, em 1607, por Henrique IV, em homenagem ao seu primeiro filho (o primogênito de um rei é chamado de Delfim -dauphin), que viria a ser coroado como Luís XII.

É um dos lugares mais agradáveis e tranquilos de Paris e tem a forma de um triângulo. Povoada de galerias, livrarias e pequenos restaurantes.
Metrô: Cité (linha 4)


Place de La Concorde 


Uma das praças mais belas do mundo. Deve ser vista também à noite. Batizada como Praça Luis XV e, posteriormente, Praça da Revolução foi construída em 1763.

No centro da praça costumava ficar a estátua do rei Luís XV que, na época da Revolução Francesa, foi substituída pela guilhotina onde 1.119 cabeças rolaram, incluindo a “tête” de Luis XVI e a de Maria Antonieta.

Depois da Revolução o nome da praça foi mudado para Concorde e a guilhotina deu lugar a um Obelisco de Luxor (século 12 a.C.) que conta as vitórias de Ramsès II, oferecido à França  por Mehemet Ali (vice-rei do Egito), em 1831, com 227 toneladas, 23 metros de altura e 3,2 mil anos de história.

A praça tem o formato de um quadrilátero e as estátuas representam as oito grandes cidades da França: Lille, Lyon, Rouen, Bordeaux, Brest, Nantes, Marselha e Estrasburgo.

Ao centro da praça duas grandisosas fontes simbolizam os rios e os mares e oceanos.

Trata-se da maior Praça de Paris e expõe o melhor do estilo clássico francês com o entorno de seus edifícios, suas estátuas, fontes e grandes e esplendorosas colunas rostrais.

👀 Sim, foi aqui que a personagem da atriz Ane Hathaway, no filme “O Diabo Veste Prada”, joga o celular na fonte.
Metrô: Concorde (linha 1)


Place Vendôme 
Dimitri Destugues




A praça mais chique do mundo possui formato de um polígono. Construída, em 1686, sob o reinado de Luis XIV, para alojar a estátua do soberano sobre um cavalo.

Em 1815 a escultura deu lugar à outra, do Imperador Napoleão Bonaparte, sob um pilar romano. Este pilar foi feito com o derretimento do bronze de 1.500 canhões usados na batalha de Austerlitz.

Aqui é o lar das Maisons de Alta Joalheria, além do Hotel Ritz!  Você verá, praticamente, uma galeria de arte a céu aberto onde as obras são as joias que podem ser contempladas através das vitrines e caminhando por mosaicos.

Veja bem, nesta praça se encontra tudo o que pode existir de mais caro, mais exclusivo, mais poderoso. Suas vitrines tiram o ar de qualquer mortal. Os maiores diamantes, os maiores rubis, as maiores esmeraldas e safiras são expostos em vidros de cristal!
 
Aqui você poderá se encontrar com Chaumet, Boucherton, Van Cleef, Cartier...
Composta por 28 palácios suntuosos no mais estilo clássico francês, tem o costume de, entre mais de 60 câmeras de segurança, receber artistas, chefes de estado, celebridades internacionais, sheiks e princesas, além de seu estacionamento de 5 andares negativos (que pegou fogo em 2012) repletos de Astons, Ferraris, Jaguares e Porches onde seus proprietários podem ter acesso mais discretamente ao Hotel Ritz onde a suíte em que viveu Coco Chanel não sai por menos de 10 mil € a diária.

Uma vez hospedado neste hotel, você poderá pedir às joalherias vizinhas para lhe trazer algumas “bijoux” para ver em seu quarto. As peças são acompanhadas pelo diretor da boutique, um vendedor e um segurança até a as suítes do hotel.

Se os clientes não estiverem hospedados no Ritz e forem até as boutiques, algumas vezes, alguns deles são convidados a visitar os andares superiores destas joalherias para apreciar peças raras. Estes convidados, porém, não saem das lojas sem ter adquirido menos de 1 milhão de €.

👀 No número 6 da praça, viveu e morreu (2008) o cantor de jazz Henri Salvador.

Metrô: Opéra

Place Madeleine 
Não, esta não é real, mas entrou para a listinha por várias razões, além da igreja: Na Place Madeleine tem um pouco de tudo ou um resumo deste livro, na verdade. Se tiver que ficar em um só lugar por algumas horas, é aqui: Trufas, caviar, mostarda, chocolates, toda sorte de doces, restaurante estrelado, lojas...

Nomes? Ladurée, Fauchon, Maille, Hédiard, Patrick Roger (observe as suas esculturas em chocolate), Baccarat, Ralph Lauren, Lucas-Carton... Ao lado da igreja Madeleine está o toalete público mais famoso do mundo, classificado como monumento histórico, mas este eu fico devendo, pois foi fechado já que corria risco pelo excesso de turistas. Mas dá para espiar do lado de fora...

A partir de 2018 ainda teremos mais um motivo para falar sobre esta praça: a Maison Fauchon está construindo um hotel cinco estrelas.... Por enquanto nos resta aguardar babando em suas vitrines de doces...
Metrô: Madeleine (linha 8 e 12)

 Texto extraído do guia Paris Legal - de Cynthia Camargo

Você gostou desse artigo?

Inscreva-se e receba notícias, dicas, promoções e muito mais!

Cynthia Camargo é publicitária, agente de viagens, agente internacional e jornalista. Coordena viagens de arte, gastronômicas, de luxo e de incentivo pelo o mundo! Especializada no destino França, é autora do guia Paris Legal, editado pela Best Seller. Trabalha com o turismo de conteúdo há 20 anos e recebeu o prêmio Mulher Influente. Autora do blog de viagens SendoCy, conta suas experiências pelo mundo com dicas e muito humor! Acesse, leia e participe, se inscreva e conte suas histórias! Afinal, todo mundo tem uma história de viagem para contar! Google +